BUSHMILLS É PARA OS AUTÊNTICOS.

PARA OS QUE INSPIRAM. QUE AMAM. PARA OS QUE DÃO. PARA TI.

A QUEM DARIAS O TEU BUSHMILLS?

DIZ-NOS E HABILITA-TE A GANHAR UMA GARRAFA DE BUSHMILLS 21 ANOS PARA OFERECERES NESTE NATAL.

O PRÉMIO

ESTE NATAL QUEREMOS PREMIAR O MAIS INSPIRADOR FÃ DA BUSHMILLS. POR ISSO DESAFIAMOS TODOS A PARTILHAREM CONNOSCO QUEM É O APAIXONADO POR BUSHMILLS MAIS AUTÊNTICO E INSPIRADOR E PORQUÊ.

O PRÉMIO, ESSE, É SÓ POR SI A MAIOR INSPIRAÇÃO: UMA ESPECIALÍSSIMA GARRAFA DE BUSHMILLS 21 ANOS PARA OFERECER A QUEM LHE DARÁ MAIS VALOR.

VENCEDOR

"Eu sou de Vila do Conde. Estudei biologia marinha em Peniche. Quando acabei o curso em 2011 fui trabalhar para Olhão. Lá conheci o Sr. Zeca, senhor com mais de 80 anos, com uma família pequena, sem netos, que ainda trabalhava ativamente e andava de bicicleta. O Sr. Zeca tomava conta do velho edifício do IPMA e às noites selava os camiões que transportavam marisco para Espanha. Durante os tempos que estive em Olhão, almoçavamos muitas vezes juntos e fizemo-nos amigos. Saí de Olhão para ir trabalhar para o Oceanário de Lisboa. No dia em que o Sr. Zeca fez 83 anos tirei folga, apanhei o autocarro de Lisboa para Olhão e almoçámos juntos com outro amigo, pescador, o Rogério. Frango no churrasco e vinho tinto. No final tomamos um café. O Sr. Zeca tirou do armário uma garrafa de Bushmills. Conversamos e os 3 bebemos a garrafa. Demos um abraço e voltei para Lisboa de autocarro. A partir daí só falamos por telefone no Natal, e passados 4 ou 5 anos e tendo o Sr. Zeca já quase 90, este era um bom pretexto para voltar a Olhão. Dêem-nos a garrafa, eu prometo que no final mando fotos..."

RÚBEN PINHO

OUTRAS PARTICIPAÇÕES

  • "Conheço o meu cunhado desde que nasci, iniciou um relacionamento com a minha irmã 13 dias após o meu nascimento, faz já 21 anos.
    Portanto, a questão era o porquê de lhe querer oferecer um Bushmills 21 anos, e eu respondo. Não será só para celebrar os 21 anos de relacionamento com a minha irmã e a minha amizade com ele mas também para celebrar as pequenas grandes vitórias que foram surgindo pelo caminho. Habituado a ser o centro das atenções, uma vez que é músico profissional e um rapaz engraçado, teve, recentemente que virar o foco para a minha irmã por conta de um cancro da mama que surgiu este verão, e devo dizer que o fez com a maior graciosidade possível, não fosse ele o apoiante n1 dela, e não, não será para celebrar o cancro mas sim as boas notícias! A quimioterapia está a resultar e os nódulos estão a encolher e desaparecer. E porque acredito que as boas energias contam sei que muito foi graças ao Daniel que esteve sempre ao lado da mulher mais forte que conheço, fazendo-a sempre acreditar que vai vencer, e há que festejar os pequenos e grandes momentos da nossa vida, não é? Porque não com um Bushmills que amadureceu precisamente o mesmo tempo que a minha amizade com ele?"

    Ana Filipa Santos Neto

  • "A verdade é que sempre aborreci a minha irmã por não ter passado o Natal de 1990 com a minha mãe, já que ela nasceu no dia 23 de dezembro... Já estamos na altura de me redimir e de lhe mostrar o amor que tenho por ela, porque apesar de lhe mandar este facto à cara todos os anos, nada me daria mais prazer do que celebrar mais um aniversário/Natal com uma garrafa de Bushmills 21 anos!"

    Ana Simões

  • "A pessoa que mais merecia receber esta garrafa seria certamente o meu pai, visto ser a marca que este compra com mais regularidade para o seu "digestivo" depois de almoço que a nossa mãe tanto crítica há muitos anos, mas que no fundo não se importa por saber o quão bem lhe sabe.
    No entanto, a pessoa indicada para receber esta garrafa seria o meu irmão, Francisco para conseguirmos por fim acabar com uma das discussões que se prolonga há mais tempo na família! O meu pai passou-me o seu gosto e ensinou-me a gostar de um bom "malt whiskey", mas o meu irmão, tão dado às modas como é decidiu que a sua bebida favorita é Gin Tónico, tendo passado este gosto à minha mãe! Ora perante este empate técnico e tendo em conta que a minha irmã só bebe caipirinhas, é a minha grande esperança que neste natal, com esta garrafa o meu irmão acabe o dia 25 de Dezembro admitindo que o suprassumo das bebidas é o whiskey e o resto é para quando acabar o whiskey! Onde é que já se viu, numa tarde de Natal depois de um bom cabrito e umas quantas sobremesas beber um gin tónico? Ajudem-me a convencer o meu irmão e acabar com este empate!

    Obrigado desde já! E como sempre, um brinde a vós ( com bushmills e duas pedras)
    António Torres"

    António Torres

  • "Quem iria adorar uma preciosidade destas seria o meu marido José Paulo...sendo Controlador de Qualidade, tudo tem de estar milimetricamente perfeito e esta garrafa de Bushmills seria certamente o presente ideal!! Bushmills faz parte da família mas esta garrafa com 21 anos seria perfeita e valorizada como a melhor prenda de Natal! Paladar, cheiro e sabor...tudo passaria sem dúvida no Controlo de Qualidade!"

    Clara Maria Loureiro da Silva

  • "Gostava de oferecer-lo à minha amiga de adolescência,Geninha (Eugénia Costa), porque lhe prometi há mais de 30 anos que a levava à Irlanda, e "corríamos" todos os bares até encontrarmos o BONO,
    E como nunca tivemos essa possibilidade, esta seria uma maneira de a transportar até lá, numa viagem que só com um brinde de BUSHMILLS, seria possível... sem gelo!"

    Delfim Veloso

  • "Aos 18 bebia um copo de Whisky barato e de pouca qualidade e dizia ser bom, aos 25 o gosto foi-se apurando e para a mesa já não vinha qualquer coisa, agora aos trinta tem conhecimento do que é um whisky puro de requinte e qualidade e Bushmills está na lista dos preferidos, por isso sei que esta garrafa iria apreciar e comigo partilhar."

    Diana Santos

  • "O meu avô sempre teve uma garrafa de Bushmills na garrafeira dele, junto aos vinhos caseiros que ele trazia do Porto quando lá ia visitar a família dele. Nunca prestei muita atenção ao facto até recentemente eu começar a gostar de Whisky, e agora quando passo pelas prateleiras do supermercado e olho para alguma garrafa de Bushmills, lembro-me do meu avô e do seu sorriso. Infelizmente ele deixou-nos há quase 3 anos, e é nesta altura do Natal que sentimos mais a falta dele. Os Natais já não são o mesmo sem o Sr. Mota. Se ele ainda cá estivesse, eu próprio faria questão de adicionar diferentes variedades de Bushmills àquela garrafeira, e que altura melhor que o Natal para o fazer. O que não daria para podermos sentar-nos à mesa apenas mais uma vez e partilharmos um copo do nosso Whiskey favorito? Acho que ele ia gostar, sim.


    (O meu avô nunca teve um e-mail, enquanto vivo, por isso tomei a liberdade de colocar o meu e-mail secundário nesse campo, em falta de solução melhor)"

    Duarte Mota da Costa

  • "A pessoa que eu conheço que mais ia gostar de receber uma garrafa de Bushmills é o meu marido. Acho que ele realmente merece o presente, porque este ano passou um ano difícil e ausente da sua família, derivado à sua profissão como bombeiro, passou grande parte do verão fora a ajudar quem mais precisa. Por estas razões e muitas outras, acho que ele merece, como pessoa dedicada que é, à família, aos amigos e a todas as outras pessoas que ajuda diariamente, acho que é a pessoa indicada para receber este presente. Sei que ele iria adorar, uma vez que é um grande apreciador de Bushmills. Obrigado!"

    Elsa Cristina Cândido Alexandre

  • "Assim como em 1276 Sir Robert Savage usou o que seria a base do Bushmills para derrotar os Irlandeses numa batalha cruel, minha esposa Gabriela derrota meus medos, inseguranças e tristezas com grandes doses de apoio, compreensão e amor. Ela merece Bushmills!"

    Gabriel Knorst Ludwig

  • "O meu filho adora a receber um Bushmill, aliás já há um Black Bush para ele. Ver o meu filho crescer de menino para adolescente, para adulto, e de um dia para o outro ver que ele sabe apreciar esta bevida, fiquei fascinada. Ele já tem uma colecção de garrafas, de vários anos, ou que compra u que lhe oferecem. Smooth & Mellow, single malt 16 anos, single malt 10 anos e afinal até já tem uma Black Bush. Mas o que admiro no meu filho é o saber beber e apreciar o seu whiskey. É um jovem adulto muito responsável, bombeiro entre outras profissões. E das maiores paixões é condutor e técnico de ambulancias. Já tirou as formações todas com excelentes notas. Bem dedicado a ajudar quem sempre precisa. Sei que há muitos jovens assim, mas o meu filho é o meu orgulho e o meu melhor amigo. Adorava pode fazer um brinde ao homem que ele se tornou com a oferta deste Bushmill 21 anos. Sei que ele iria saber aprecia-lo."

    Helena Conde

  • "O meu pai é uma pessoa à qual eu sempre recorri em tempos difíceis! Aos 21 anos, passei pela transição para jovem adulto. Ciente disso, o meu pai fez-me algo, nunca feito até então...serviu-me um whiskey, sentou-se ao meu lado e disse-me que tinha orgulho no homem que me tinha tornado e que estaria disposto ajudar-me neste mundo novo onde tinha entrado.
    E por isto, acho que ele merece esta garrafa, cheia de simbolismo, por hoje ter superado essa fase e ser um homem melhor do que era naquela altura graças ao seu apoio incondicional!"

    João Carlos Andrade Cardoso

  • "A pessoa que conheço e a quem gostaria muito de oferecer a garrafa de Bushmills 21 anos, sou eu mesmo.
    Logo de manhã tenho zanga e discussão com alguém que, já está na minha casa de banho, quando lá chego... Gesticula igual a mim... Fala ao mesmo tempo... Só ouço a minha voz... Levo algum tempo a perceber que sou eu, em pondo os óculos.
    Entendemo-nos bem. É o meu Ego que, comigo saboreia o que nos dou.
    Bushmills é assim como uma Alma Gémea..."

    João Manoel Cruz Dourado

  • "Neste Natal, a pessoa que mais gostaria de receber a garrafa seria o meu pai. Isto porque sendo grande apreciador de whiskey, foi ele quem me fez começar a gostar de Bushmills e perceber que é um whiskey completamente distinto dos restantes quando o bebiamos em conjunto a preparar os jantares de família ou mesmo depois destes, tornando estas ocasiões bem mais especiais e únicas, uma vez que estamos juntos poucas vezes por ano. Assim, seria uma grande prenda para o homem que tanto fez por mim ao longo da sua vida e tornaria este Natal ainda mais especial nesses momentos partilhados entre nós, ainda para mais sendo parte da maturação do whiskey de 21 anos feita em barris de vinho Madeira, provenientes da nossa terra natal."

    João Pedro Alves Nunes Pereira

  • "Após rever toda uma vida de altruísmo dedicada à vida dos outros através de uma dedicação ao Judo, colocando sempre o seu bem estar pessoal à margem por causa de valores maiores que impõe a si próprio no serviço à comunidade, a crianças a grupos inclusive desfavorecidos e no meio da dedicação de uma vida ao serviço dos outros dirigir o seu trabalho de forma exemplar com uma dedicação plena com a humildade, honra e respeito acima de tudo é alguém que precisa de ter um tempo só para si e não há melhor forma de o ter com um bom whisky para reflectir o final do dia em modo de preparação para os desafios que o próximo trará."

    João Rabaça Teixeira

  • "O meu pai, é uma pessoa que sempre me inspirou na vida e que fez de mim o que sou hoje. Tal como o seu pai o inspirou a ele, tendo sido expulsos da aldeia onde nasceu (Colmeal, Figueira de Castelo Rodrigo) conseguiu arranjar força para lutar e triunfar na vida. Hoje com 67 anos gostava de podermos degustar juntos esse néctar saboroso bushmills."

    Joaquim Santos

  • "Frederico,

    És conhecido entre os amigos como o Dr. Figueiredo, porque, jocosamente, alguém te qualificou como o médico da sede. Sempre que, numa noite de copos, alguém se queixava que tinha sede, tu aconselhavas sempre mais um whiskey, ou mais uma cerveja, ou mais outra bebida qualquer, prescrevendo-nos a receita para esse tão grave mal. Ora, hoje, precisamente em honra dos nossos 21 anos de amizade, gostaria de ser eu a passar-te esta receita: um Bushmills (cuja posologia tão bem conheces) 21 anos. Gosto da coincidência da idade com o tempo da nossa amizade. Somos amigos há 21 anos, que é pouco para o que ainda virá. Por isso pensa neste whiskey, não como velho, mas como novo. Não de idade, mas para a posteridade. Hoje não te dou um whiskey envelhecido, mas envivecido.

    À tua.
    À nossa.

    Xando"

    Lourenço Machado

  • "A pessoa que nomeio para receber este presente é o meu tio Amorim, sei que ele é merecedor para receber esta garrafa, pelo seu tom natural em apreciar as coisas boas da vida, a elegância e acertividade de saber partilhar e degustar com os amigos adequados no momento certo, são características que realmente diferem o Homem que é, e valorizam o verdadeiro apreciador do que está dentro da garrafa, pois como o próprio o diria, "É UMA OBRA DE ARTE FEITA COM AS MÃOS DE DEUS, POR ALGUÉM QUE HABITA NESTE MUNDO", como se assim se tratasse do vinho da "ultima ceia de cristo".
    Em suma, o Tio Amorim ,é a pessoa que vai valorizar o presente da Bushmills, com real prazer e com os quem mais gosta, porque a vida é para todos, mas nem todos sabem viver a vida."

    Marcelo

  • "Por esta garrafa de Bushmills eu era capaz,
    De fugir de Alcatraz,
    Nadar ao lado de um tubarão,
    De fazer festinhas a um leão,
    Atravessar o Saara a pé coxinho,
    Ensinar chinês a um ratinho,
    Jogar roleta russa à sorte,
    Ir buscar gelo ao Pólo Norte,
    Só não me digam que não posso ficar
    com esta garrafa que faz o meu amado sonhar."

    Maria Cristina Estácio

  • "Júlio Fernandes, meu irmão, que aprecia um bom wishkey de "single malt".
    A vida dele é uma história de luta e vitórias, e ambos costumamos celebrar exatamente a vida.
    Desde criança que sofre de poliomielite, mas nunca desistiu, lutou e venceu em todos os campos, só não de desloca sozinho.
    Gostaria de comemorar com ele estas vitórias, com o V/ excelente whiskey que vou bebendo de vez em quando"

    Mário Fernandes

  • "Ao meu marido porque me deu o Martim este ano ...o Martim e um bebê prematuro que nasceu com 950gr e o Hugo foi um guerreiro a meu lado... Bushmils è um whisky para Homens... guerreiros. ..Heróis...
    Existem 2 herois nesta história mas um ainda não tem idade para beber !!!
    O melhor para o melhor!!!"

    Marta Abranches

  • "Sem dúvida que o meu amigo João, é um candidato fortíssimo a ganhar este prémio. O João é meu amigo desde os 3 anos de idade, alguém que conheço como a mim próprio, e juntos já passamos por muita coisa. Foi numa tarde de verão que eu e o meu amigo nos dirigimos ao supermercado mais próximo, de modo a escolhermos bebida para essa noite. Tínhamos 17 anos na altura, e nunca mais me esquecerei desse dia. Os dois claramente com pouca expêriencia no que toca a ingestão de bebidas alcoólicas, tivemos aproximadamente duas horas a tentar decidir o que comprar, o meu amigo João insistia em comprar este Whiskey Irlandês que eu nunca tinha ouvido falar. Acabei por dar o braço a torcer e hoje em dia é sem dúvida a minha marca de eleição, minha, do João e de todos os nossos amigos. O João foi tão importante nesta decisão de grupo, que desde essa data, a sua alcunha ficou "Bush" , em honra a esta grande marca.
    Façam o João, feliz este Natal ( e a mim que o rapaz há-de precisar de ajuda para acabar a garrafa)"

    Miguel Grancho Costa

  • "Bem na verdade é difícil escolher uma pessoa , porque de facto acredito que o bom da vida deve ser partilhado com quem nos acompanha nesta caminhada, como tal acabei por fazer uma escolha estratégica e algo salomonica para a questão aqui colocada . Escolhi a minha noiva que em abono da verdade não é a maior apreciadora de whisky à face da terra , mas como o estado de noiva está prestes a ser alterado para esposa no próximo ano, e com isso os preparativos se ultimam , sempre pensei em deixar de lado o tradicional charuto para os nossos padrinhos e madrinhas ( 6 de cada lado à americana , os nossos “camaradas de armas”), e ter uma garrafa daquelas que não está no bar aberto (aquelas que temos guardadas sem saber bem porquê para uma “ocasião especial”, mas que por pena ou por medo de desfazer a história que já acarta a dita acabamos por nunca fazer ) para brindar à caminhada ao dia e aquele grupo de pessoas que todos temos (ou deveríamos ter) os quais sabemos que estão sempre lá para o que der e vier . Gesto simbólico e parco para o que representa mas que naquele dia e sem recurso a palavras, acaba por dizer tudo .
    Com isto dito seria com todo o gosto que a garrafa escolhida para o gesto fosse esta , por vários motivos , o óbvio será que sem provar imagino a qualidade pelo paralelo que consigo estabelecer com a restante gama que já provei (aquele que tinha toques de mel ao princípio estranhei , mas “entranhou” com o tempo :)), em segundo lugar os padrinhos do meu lado e eu descobrimos o bushmills juntos quando andávamos na fase da descoberta , ainda hoje é a nossa escolha unânime , prova disso é que em todas as passagens de ano há anos compro sempre uma garrafa de Black ou 10 anos para nós, por último no casamento de um deles já foi o whisky eleito para o bar ( o novo e o black ) , e se tudo correr como planeado será também no nosso.
    Faria todo o gosto e sentido que o complemento fosse uma destas , mas se não for por esta via, paciência ... será na mesma sempre um gosto ser consumidor e fã do vosso produto.
    Um bem haja e boas festas
    Nuno"

    Nuno Engenheiro

  • "Eu e a Calais conhecemo-nos na universidade, a fazer voluntariado num projeto de apoio aos novos alunos. Foram muitos dias e noites de trabalho para garantir que os colegas que iriam chegar à universidade do minho seriam bem recebidos. No final fomos celebrar a um bar. Ela levantou-se e disse que ia buscar as bebidas. Trouxe whisky. "Não gosto de whisky", disse-lhe eu. "É Bushmills, claro que gostas". Uns meses depois fomos eleitas para a Associação Académica da UM, e acordamos que celebrariamos os nossos sucessos com Bushmills, e ela mantinha sempre uma garrafa no gabinete dela. Foram dois anos (fomos reeleitas) muito bons, e fomos incluindo mais e mais pessoas nas celebrações. Perdemos a conta às garrafas, claro está.
    Até este dia, mais de sete anos depois, ainda é o único whisky que bebo. E como eu muitas outras pessoas a quem a Calais insiste sempre que gostam do whisky, depois de provarem um a sério."

    Paula Lobo

  • "Whiskey é uma bebida especial. Fazê-lo é um conhecimento passado por gerações, é tradição, paixão, arte. E paciência, muita paciência, sendo preciso esperar vários anos para obter o whiskey que se pretende obter. De certa forma semelhante à tarefa de ser pai. Eu adoro whiskey, e o meu pai também. E ambos adoramos o whiskey Bushmills. Portanto quando soube da existência deste passatempo não hesitei em participar. Porque seria a prenda ideal para ele, não só pelo gosto que ambos temos por este delicioso néctar irlandês, como também pela proximidade que temos e pela forma como figuradamente representa a nossa relação, pois para ser pai, um bom pai, é preciso também ter paixão e paciência, é preciso ter os conhecimentos para educar devidamente. E nesses aspetos ele foi (e é) exímio, tal como é exímio o whiskey Bushmills. Por isso gostava de lhe oferecer uma garrafa de Bushmills 21 Anos (que curiosamente coincide com a minha idade), como forma de gratidão pelo pai que ele é e sempre foi para mim e para que os brindes que façamos sejam um pouco mais deliciosos."

    Paulo César Morais

  • "Acho que era o presente ideal para me oferecer a mim próprio... afinal de contas quem devemos valorizar em primeiro lugar somos nós próprios!!!
    Caso optem por escolher a minha participação comuniquem com alguma discrição para não me estragarem a surpresa... a mim próprio. Boas festas ;-)"

    Paulo Ferreira

  • "Todos os anos o pai do José lhe oferecia uma garrafa de whisky, uma boa garrafa de whisky, era ja uma tradição. Este ano o seu pai faleceu e gostava de terminar o ano mantendo essa tradição e oferecer-lhe a Bushmills de 21 anos.
    Obrigada"

    Prazeres Lopes

  • "A minha avó é a melhor pessoa que conheço. Tem 82 anos, 5 filhos e nunca lhes negou nada que fosse possível para o seu desenvolvimento. Para mim é uma heroína, visto que trabalhava por todos da casa. Como sou o neto mais novo, tivemos chance de estarmos muito tempo juntos e por isso, acabei por aprender alguns dos seus gostos e acima de tudo, aprendi a amar whiskey. Apesar de que qualquer coisa sabe bem ao lado dela, whiskey sempre teve um sabor especial.
    Agora, com 19 anos e a quase 300km de distância, sinto acima de tudo falta destes momentos com ela, por não podem ter tanta frequência. Por isso mesmo é que gostaria de ganhar esta garrafa para podermos ter mais momentos assim e, para que quando não estiver com ela, que ela veja a garrafa e se recorde de mim"

    Ricardo Costa

  • "Constantemente nas redes sociais se vê pessoas a dar os parabéns ás suas mães e todos referem que eles têm a melhor mãe do mundo, a minha reacção é de pena, pois se eles tivessem uma mãe como a minha ficariam deliciados e não queriam outra coisa. Atenciosa, divertida, linda, querida, espetacular, sempre presente, fez os dois papeis (mãe e pai) e mesmo assim nunca me faltou nada. A D. Alice é incrível, espero um dia eu também estar a altura e transmitir o afecto aos meus filhos com o mesmo nível que ela me transmitiu. Um outro aspeto da minha mãe é o facto de ser uma apreciadora de whiskey, simples e sem gelo "só assim se sente o verdadeiro sabor" diz ela. Não conheço nenhuma outra mulher com quase 50 anos que aprecia esta iguaria e a minha mãe adora. Ela já foi a minha companhia em algumas noites em bares, ela a beber whiskey e eu cerveja. Quantas pessoas podem dizer isto? Nenhuma provavelmente, só eu porque tenho mesmo a melhor mãe do mundo e adorava fazer-lhe esta surpresa."

    Ricardo Meireles

  • "No meu mais íntimo e sincero pensamento tenho o meu pai... O meu pai é um homem sábio, que no alto dos seus 52 anos já viveu e passou por muitas peripécias, trabalhou desde criança, casou cedo para ter a sua independência, emigrou e chorou longe de casa... Também já viveu muitas alegrias, viu duas filhas nascer, crescer, formarem-se, tem a sua casa, o seu cantinho conquistado com o suor do seu trabalho, ainda que só um dia por semana tem o seu descanso onde toca a sua concertina com orgulho... Resumindo, o meu pai é a pessoa que sabe dar valor ao que realmente é digno de ser chamado especial e não conheço melhor a quem dedicar este excepcional whisky. Além disso é um grande apreciador de whisky e tem o Bushmills na sua lista de preferidos, o que torna esta oferta mais que perfeita!"

    Susana Morim

  • "Acho que a pessoa que mais merece receber uma garrafa de Bushmills este Natal é o sr. meu Pai. Foi ele que me ensinou a apreciar um bom whisky e é a ele que todos os anos por esta época faço questão de lhe oferecer uma bela garrafa de Bushmills. Porque há valores que não se podem perder e laços que jamais se quebram!"

    Tiago Meira

  • "André Grilo, um dos meus primeiros colegas de casa de faculdade, já mais velho que eu, que me ajudou na adaptação de uma nova etapa da minha vida, que é a entrada para a universidade, merece sem duvida uma garrafa deste bom irish whiskey para que num futuro encontro nosso possamos relembrar todas as histórias vividas nesses tempos, onde foram abertas algumas garrafas de Bushmills, mas desta vez seria com uma garrafa especial, pois não é todos os dias que se tem oportunidade de beber um whiskey de 21 anos. Sem dúvida que seria um serão bem passado na companhia de Bushmills"

    Tiago Novo

  • "O Filipe é aquela pessoa que sempre acompanha aquele whisky Bushmills ao sábado à noite.
    Por Bushmills ele já fez muito como correr 7 kms para ir buscar uma garrafa ao supermercado antes que o supermercado fecha-se (ele não têm carta de condução) nem tinha ninguém que o levasse ao supermercado. 😂
    Também já é conhecido por muitos amigos que no aniversário dele, receberá sempre uma garrafa Bushmills que todos lha compram, porque é um grande mimo para o Filipe (ele ama Bushmills).
    Também já temos os dois um caderno com algumas histórias para contar aos netos sobre umas noites acompanhados de Bushmills em que ficamos bastante "felizes da vida", e até que nessas histórias correram bastante bem, neste caso, as noites que passamos não só os dois como acompanhados por mais amigos.
    Será um whisky que nos acompanhará toda a vida, e que estará conosco quando estivermos a contar as histórias aos nossos netinhos, até ao dia em que passaremos para o outro lado!
    Sim porque queremos um brinde nesse dia com todos os amigos e familiares com o nosso grande amigo Bushmills."

    Tomás José Da Silva Melo